Portal Uno Midias
Cidadania

Sejusc viabiliza moradia para idoso em vulnerabilidade social

A Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), por meio da Secretaria Executiva Adjunta de Direitos da Pessoa Idosa (Seadpi), viabilizou moradia junto à Fundação de Apoio Doutor Thomas para um idoso de 83 anos, que se encontrava em vulnerabilidade social. A ação ocorreu na rua Cristo Rei, bairro Colônia Terra Nova, zona norte da cidade, e foi coordenada pelo Centro Integrado de Proteção e Defesa da Pessoa Idosa (Cipdi).

A iniciativa se deu após visita realizada no dia 6 de janeiro, na qual a equipe ouviu o idoso, que relatou morar sozinho e não ter filhos registrados. A secretaria constatou a necessidade do idoso e acionou a Fundação, que solicitou imediatamente o processo de admissão. Na manhã da quarta-feira (12/01), a instituição recebeu o idoso para moradia de longa permanência.

A secretária titular da Sejusc, Mirtes Salles, ressaltou que a pasta tem um trabalho direcionado aos idosos em vulnerabilidade social, sempre com objetivo de melhorar a qualidade de vida deles.

“É nosso dever, como secretaria e como indivíduos, respeitar e proteger os idosos. Por isso, através da Seadpi, procuramos garantir os direitos dessas pessoas com ações voltadas para melhorar a qualidade de vida deles. Saber que o idoso está amparado nos deixa com o sentimento de dever cumprido”, afirmou a gestora.

De acordo com a secretária executiva adjunta de Direitos da Pessoa Idosa (Seadpi), Luciana Viana, esse trabalho reforça o compromisso do Governo do Estado em proteger a integridade dos idosos.

 “Foi uma ação muito importante para verificar a situação do idoso, a fim de preservar os direitos dele. Orientamos da melhor forma possível para que ele possa se sentir bem na sua nova moradia, pois sabemos da dificuldade que ele tem de locomoção”, disse Luciana.

Serviços – A Sejusc conta com o Centro Integrado de Proteção e Defesa da Pessoa Idosa (Cipdi), que busca promover os direitos da pessoa idosa. O Cipdi possui uma equipe de profissionais para realizar atendimentos psicossociais, registro de denúncias, orientações e encaminhamentos.

Além disso, promove atividades específicas desenvolvidas pelos assistentes sociais e psicólogos, como visitas domiciliares, mediações de conflitos, elaboração de relatórios sociais e relatórios psicológicos.

O atendimento do Cipdi é realizado de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h, na rua do Comércio, Parque 10 de Novembro, zona centro-sul de Manaus, ou pelo telefone (92) 98484-1746.

RELACIONADOS

Sejusc intensifica campanha ‘Não troque a infância por moedas’ nos shoppings e terminais de ônibus

Redação Am

Saúde investirá R$ 14 milhões para qualificar atendimentos de urgência

Redação

Governo do Estado entrega cerca de R$ 450 mil em equipamentos para os centros masculino e feminino da Fazenda da Esperança

João Alves