Comportamento

Poluição esta diminuindo o tamanho do pênis e pode levar a colapso de fertilidade

Sabe aquelas vezes em que você leu ou estudou algo sobre as consequências da poluição e, talvez, não tenha levado tão a sério? Bem, esse estudo pode te levar a pensar de novo.

Na prática, o mundo tem seus ciclos, mas o que acontece ultimamente é que a atividade humana tem contribuído para acelerar processos de destruição. As mudanças climáticas, impulsionadas pelo aumento de poluentes, é a discussão mais relevante atualmente.

No entanto, os danos causados vão além e podem afetar a vida humana em muitas áreas diferentes. O problema, na verdade, esta na dificuldade que o ser humano tem e se aplicar nas consequências.

Mas um novo estudo pode abrir os olhos de muita gente, já que o tópico é impossível de se ignorar. A poluição esta em níveis tão alarmantes que pode trazer danos a fertilidade feminina, assim como encurtar o tamanhos dos pênis.

A vida sexual e reprodutiva do ser humano esta literalmente ameaçada

A afirmação vem de um novo livro da Dra. Shanna H. Swan, uma importante epidemiologista ambiental e reprodutiva da Escola de Medicina Icahn no Monte Sinai, intitulada: Contagem regressiva: como nosso mundo moderno está ameaçando a contagem de espermatozóides, alterando o desenvolvimento reprodutivo masculino e feminino , e Colocando em risco o futuro da raça humana.

Junto com o destaque das muitas maneiras em que a vida no século 21 está prejudicando nossa saúde, o livro concentra-se particularmente em como os produtos químicos no ambiente moderno estão mudando profundamente a sexualidade e a fertilidade humanas

Em 2017, Swan fez parte de um estudo que descobriu que os níveis de esperma entre os homens em alguns países ocidentais caíram mais de 50 por cento em apenas quatro décadas. Havia um monte de explicações por trás dessa tendência, mas Swan estava especialmente interessado na forma como os produtos químicos em nosso ambiente estavam afetando a saúde sexual.

Grande parte da preocupação está relacionada aos ftalatos, um grupo prolífico de produtos químicos usados ​​em centenas de produtos de consumo, de brinquedos e embalagens de alimentos a sprays para cabelo e tintas. Os ftalatos são conhecidos como compostos de desregulação endócrina, o que significa que podem interferir nos sistemas hormonais.

Por meio dessa interrupção, acredita-se que a exposição a ftalatos, bem como a outros desreguladores endócrinos, é a principal razão por trás da contagem diminuída de espermatozoides e da qualidade dos espermatozoides deteriorada.

Eles também foram associados a uma maior incidência de malformações dos órgãos genitais. Falando ao Intercept, Swan explica que sua pesquisa revelou que a exposição a ftalatos no final do primeiro trimestre no útero estava ligada ao nascimento de bebês humanos com uma distância anogenital mais curta (que é basicamente a distância entre o ânus e o início do genitais, também conhecido como gooch).

Nem todos estão preocupados com esta ameaça. Alguns argumentaram anteriormente que o pânico em torno dos desreguladores endócrinos pode ser exagerado e os temores exagerados. No entanto, uma grande quantidade de evidências sugere que os produtos químicos estão ligados a uma série de mudanças na atividade sexual,  que vão desde a desmasculinização a uma falta de interesse por sexo.

SITE DE CURIOSIDADE

Leia Também

Como identificar a síndrome de Burnout

admin

7 coisas que uma garota de programa gostaria que você soubesse

Redação

Jovem ganha festa surpresa com bolo ‘inspirado’ na pandemia de coronavírus

admin