Portal Uno Midias
Plantão Policial

Mulher é presa após planejar assalto na casa do próprio namorado

Nesta quarta-feira (15), a Polícia Civil do DF prendeu uma mulher, de 38 anos, acusada de planejar um roubo a casa do próprio namorado, de 48 anos. O caso aconteceu na Colônia Agrícola Samambaia, em Vicente Pires, em junho deste ano.

De acordo com as investigações, além da mulher, um casal de irmãos, vizinhos dela, de 21 e 33 anos de idade, são suspeitos de envolvimento no roubo. Eles também foram presos na mesma ação realizada nas primeiras horas de hoje, em cumprimento a mandados judiciais.

Conforme narrado na ocorrência policial, o roubo ocorreu por volta de 19h, quando o casal estava se preparando para sair de sua residência e, ao abrir o portão da garagem, surgiram três desconhecidos (uma mulher e dois homens), portando uma arma de fogo e várias facas grandes (tipo peixeira). Em ato contínuo, a desconhecida abordou a namorada da vítima, colocando a arma em suas costas e, dizendo para fechar o portão.

Em seguida, levaram as vítimas para a sala, deitando-as de bruços e amarrando-as. Após isso, levantaram as vítimas para o quarto e começaram a revirar os objetos, jogando as coisas no chão, pegando a carteira do namorado e perguntando se tinha dinheiro na conta

Os criminosos, segundo apurado, perguntaram à namorada da vítima, se tinha dinheiro na conta, oportunidade em que ela disse que tinha pouco e não sabia quanto. Nesse momento, a mulher pegou um caderno, pediu as senhas das contas bancárias, anotou e subtraiu R$ 242, em espécie, que estavam na bolsa da vítima.

Em seguida, a desconhecida, disse que iria leva-la ao banco para sacar o dinheiro e que se as senhas estivessem erradas, iria matá-la, pois tinham mais comparsas no local. Após isso, a mulher saiu com a namorada da vítima, demonstrando-se, segundo apurado, estar muito agitada, enquanto o namorado ficou como refém dos outros dois comparsas.

“No caminho, a criminosa exigiu que a namorada andasse mais rápido com o veículo e, ao chegar à agência bancária, a mulher abraçou a vítima e tentou fazer saques, por duas ou três vezes, mas não obteve êxito, pois o caixa eletrônico estava exigindo impressão digital. Como não deu certo, a acusada foi com a vítima até uma outra agência bancária da localidade, quando conseguiu realizar um saque de R$ 160 da conta da namorada”, conta o delegado-chefe da 38ª DP, João Ataliba Neto.

As apurações ainda revelaram que a criminosa tentou um novo saque com o cartão do namorado, mas não foi possível, pois não tinha a combinação de letras. Após isso, as duas mulheres saíram do local e procuraram um caixa 24 horas para a realização do saque na conta do namorado. Mesmo assim, não obteve êxito, voltando com a vítima para a residência.


“A namorada da vítima disse que na volta, a desconhecida ficou mais nervosa ainda, puxando seu cabelo, dando safanões, pedindo pra andar mais rápido. Ao chegar na casa, a autora foi pra cima do namorado, exigindo as senhas bancárias e que se não estivessem certas, a mataria. O namorado forneceu a senha de débito da caixa, mas não lembrou a do outro banco. Após conseguirem a senha, amarraram as vítimas dentro do quarto, apagaram a luz, trancaram a porta e disseram pra esperar por meia hora e não se mexerem até eles irem embora. Depois disso, o namorado conseguiu se soltar e também a namorada, arrombaram a porta do quarto, se dirigiram até a sala, pedindo socorro aos vizinhos e em seguida foram socorridos pela polícia”, destaca Ataliba.

Durante a investigação, foram encontradas diversas inconsistências na versão apresentada pela namorada da vítima, tendo sido percebido, durante a análise das imagens captadas pelas câmeras de segurança do banco que, ao contrário do que foi relatado pela namorada da vítima, a autora não permaneceu abraçada à mulher durante a ação criminosa, tendo ela permanecido distante da mesma e até deixado a agência antes da autora sair do caixa.


Ainda durante a apuração dos fatos, foi recebida uma denúncia anônima corroborando as suspeitas do envolvimento da namorada da vítima na ação criminosa. Na ocasião o denunciante relatou que o crime tinha sido praticado por um casal de irmãos com a ajuda da namorada da vítima, que é, por sinal, vizinha deles.

O denunciante ainda havia informado que a televisão subtraída da casa da vítima estava instalada na casa dos autores e que eles ainda estavam em poder de outros objetos roubados.

Diante de tais fatos, foi representada pela decretação da prisão temporária dos suspeitos e pela expedição de mandado de busca e apreensão para as residências, situadas no Paranoá Park. As medidas foram deferidas judicialmente e cumpridas na manhã de hoje).

Além das prisões dos envolvidos, também foram realizadas apreensões de alguns dos objetos roubados, entre eles a televisão, um tênis, um computador e uma mochila da vítima.


Os autores foram conduzidos para a 38ª DP e, após serem interrogados, serão encaminhados à carceragem da DCCP, onde permanecerão à disposição da Justiça.

Jornal de Brasília*

Related posts

Rede de Vizinhos Protegidos da PMAM participa de ação da operação Catraca na zona centro-oeste

Redação Am

Dezenove pessoas foram presas pela Polícia Militar do Amazonas nas últimas 24 horas

Redação Am

Painel da FVS-AM informa a aplicação de 1.257.050 doses de vacina contra Covid-19 até esta quarta-feira (02/06)

Redação Am