Portal Uno Midias
Cotidiano

Em Parintins, Secretaria de Cultura e Economia Criativa promove diálogo com classe artística

No domingo (23/05), o titular da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz, reuniu com a classe artística e gestores municipais de Parintins, com a proposta de fortalecer as políticas públicas culturais no interior do Estado. A visita faz parte da programação da pasta, que também acompanha a execução dos projetos contemplados nos editais Prêmio Feliciano Lana e Prêmio Encontro das Artes, por meio da Lei Aldir Blanc.

Segundo Marcos Apolo, a programação contou ainda com uma visita técnica ao Bumbódromo, para atualizar as manutenções feitas no espaço, reunião com os presidentes dos bumbás Caprichoso e Garantido, além do diálogo com representantes da Associação dos Artistas Plásticos.

“A programação em Parintins compõe a série de visitas pelo interior, iniciada em abril, seguindo o compromisso do Governo do Amazonas de aproximar a pasta e trabalhadores da cultura e economia criativa de cada cidade, para estabelecer as políticas públicas diante da realidade imposta pela pandemia de Covid-19”, afirma o secretário.

Bumbás – O presidente do Caprichoso, Jender Lobato, destaca que, no encontro com o titular da pasta, foram colocadas em pauta questões culturais envolvendo o Festival Folclórico de Parintins, sobre as perspectivas para a volta das atividades dos bois.  

“Sabemos que os movimentos culturais foram muito prejudicados com a pandemia, mas conseguimos resistir, embora não seja fácil, mas temos planejamento para que, no futuro, possamos dar a volta por cima e retomar nossas atividades, com a presença de público, com toda a estrutura que sempre tivemos, para mostrar nossa arte, nosso folclore e trazer milhares de turistas que amam o Festival Folclórico de Parintins”, comenta Lobato.

Antônio Andrade, presidente do Garantido, reforça que a reunião foi importante para discutir a situação dos bumbás e dos trabalhadores da cultura.

“Parintins é uma cidade que vive de cultura, a maior parte dos empregos gerados em Parintins advém da cultura e, nessa pandemia, a situação desses trabalhadores é muito ruim e das entidades também. A partir desta conversa, alinhamos situações concretas, o que nos enche de esperança e faz acreditar que o amanhã de Parintins, na nossa cultura, vai ter apoio do Governo e de parceiros”, afirma Andrade.  

Projetos – Na Ilha Tupinambarana, Marcos Apolo acompanhou iniciativas como o monumento artístico “Eu Amo Parintins”, produzido pelo Coletivo de Artistas e Estudantes (Artrua); “Excultura”, do artista Iran Martins, que apresenta esculturas em grande proporção pela cidade; e a live “Eletroboi”, da cantora Márcia Novo, realizada no Píer do Kwati Club, às margens do Lago Macurany. Todos foram contemplados no Prêmio Feliciano Lana.

A programação teve dois projetos do artista Levi Gama, aprovados no Prêmio Encontro das Artes, “Boriwi – Mundo dos Falecidos”, uma homenagem às lideranças indígenas falecidas por conta da pandemia de Covid-19, e “Grafismo em Alto Relevo Sateré-Mawé”, produzido pelo coletivo Buriti.

“Temos a necessidade de mostrar que Parintins tem outro viés além do boi-bumbá, que existem outras manifestações culturais. Com a Lei Aldir Blanc, conseguimos ter essa visibilidade e apoio para tornar os projetos possíveis de serem realizados, isso é muito importante para nós, artistas parintinenses”, comentou Levi Gama.  

Interior – A série de visitas pelos municípios do Amazonas iniciou no mês de abril, quando a comitiva da Secretaria de Cultura e Economia Criativa esteve em Rio Preto da Eva, Silves, Itapiranga, Itacoatiara, Presidente Figueiredo e Urucurituba.

FOTOS: Michael Dantas

CONTEÚDOS PATROCINADOS

RELACIONADOS

No Dia Nacional de Combate ao Bullying, Assembleia do Amazonas faz balanço de leis voltadas ao tema

Ministro defende participação da sociedade para sucesso da educação

TSE substituirá urnas eletrônicas danificadas no Rio Grande do Sul