Portal Uno Midias
Notícias Corporativas

Empresários esperam crescimento nas receitas em 2024

Empresários esperam crescimento nas receitas em 2024
Empresários esperam crescimento nas receitas em 2024

Uma pesquisa conduzida pela Amcham Brasil revela que 93% dos líderes empresariais do Brasil estão otimistas em relação ao crescimento das receitas de suas empresas em 2024. Entre eles, quase metade antecipa um aumento superior a 15%. Os resultados deste estudo, baseados em respostas de 775 líderes empresariais, foram apresentados durante um evento da entidade, que contou com a participação de mais de 150 pessoas na sede da B3, a Bolsa de Valores do Brasil.

De acordo com o estudo, empreendedores no Brasil mostram confiança em relação aos desempenhos de suas empresas em 2024. Eles destacam como essenciais para o governo o equilíbrio fiscal, a regulamentação da reforma tributária e a garantia de segurança jurídica. Chamado de “Plano de Voo Amcham 2024”a pesquisa consultou CEOs, sócios e diretores de empresas de grande e médio porte em todo o território nacional.

Dentre as razões que contribuíram para essa situação favorável, conforme indicado na pesquisa, incluem-se o crescimento das vendas no mercado doméstico (72%), melhoria na capacidade de produção ou prestação de serviços (49%) e aumento da eficiência ou redução de despesas (49%).

Para Cláudio Antônio Brito, CEO da Métodos Master Business, empresa especializada em consultoria empresarial, a espera desse crescimento das vendas no mercado doméstico e a melhoria na capacidade de produção e prestação de serviços está coligado com uma empresa estruturada, com metas alinhadas e planejamento global. 

“Uma empresa bem alinhada, com objetivos bem definidos e estratégias traçadas tem bem mais chances de alcançar o sucesso e prosperar dentro do mercado, do que uma empresa desorganizada, com nenhuma perspectiva externa e sem nenhum conhecimento interno, que está designada a não crescer como deveria”, evidencia Cláudio Antônio Brito. Quando os empresários vem a economia com “olhar positivo”, se arriscam mais em investir e alguns fatores são importantes para que isso ocorra.

Condições Econômicas Favoráveis: Se os empresários estão prevendo um aumentos nas receitas, pode indicar que eles acreditam que as condições econômicas, como o crescimento do PIB, baixo desemprego e aumento do consumo, assim como políticas monetárias estáveis e baixas taxas de juros, criam  uma perspectiva positiva do mercado que também poderá ocorrer de forma favorável no próximo ano.

Confiança do Consumidor: Uma alta confiança do consumidor pode impulsionar gastos como compra de produtos não essenciais e investimentos de longo prazo. Isso é relevante em setores como varejo, lazer, turismo e serviços.  Quando os consumidores estão confiantes em relação a sua situação financeira e ao futuro da economia, eles tendem a gastar mais, gerando aumento nas vendas e nas receitas das empresas.

Investimento e Expansão : Empresários otimistas podem estar planejando investir em seus negócios, expandir operações ou lançar novos produtos ou serviços para capitalizar o crescimento esperado nas receitas.  Podem gerar expansão das instalações, aquisição de novas tecnologias, contratação de pessoal adicional e pesquisa e desenvolvimento de novos produtos ou serviços.  Esses investimentos não apenas impulsionam as operações da empresa, mas também têm efeitos positivos na economia mais ampla, criando novas empresas e estimulando o crescimento econômico e riquezas de cidades, estados e do próprio país.

Inovação e Competitividade : antecipar um aumento nas receitas pode motivar as empresas a inovar e aprimorar seus produtos ou processos, o que irá torná-las mais competitivas no mercado e ajudar a capturar uma parcela maior de receitas em seus setores.  Esse aprimoramento pode envolver o lançamento de novos produtos ou serviços, a melhoria da eficiência operacional ou a adoção de novas tecnologias.

As principais expectativas em relação às ações governamentais para impulsionar a economia, mencionadas na pesquisa, incluem-se a busca pelo equilíbrio fiscal (80%), a implementação das políticas da reforma tributária voltadas ao consumo (62%), além da necessidade de garantir segurança jurídica e reduzir a burocracia (62%).

CONTEÚDOS PATROCINADOS

RELACIONADOS

DINO

Qualidade do sono impulsiona inovações no setor de indústria

DINO

Finch apresentará Operações Legais na Fenalaw 2023

DINO