Amazonas

Wilson Lima afirma que melhoria de conectividade no Amazonas vai impulsionar projetos de bioeconomia

Durante agenda em Brasília, nesta quarta-feira (11), o governador Wilson Lima destacou que os programas do Governo Federal para ampliar o acesso à internet na região Norte (Amazônia Conectada e Norte Conectado) também serão fundamentais para estimular a economia do Amazonas, principalmente no interior.

Nas reuniões que teve com o vice-presidente Hamilton Mourão e com os ministros das Comunicações, Fábio Faria, e da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, o governador ressaltou que o Parque Científico e Tecnológico (PCT) do Alto Solimões, projeto em desenvolvimento pelo Governo do Amazonas, será um dos beneficiados com a melhoria de conectividade na região.

O PCT do Alto Solimões é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti) para fomentar cadeias produtivas que façam uso sustentável da biodiversidade. Biocosméticos e fitoterápicos elaborados com insumos da Amazônia são alguns produtos de alto valor agregado que podem ser desenvolvidos e comercializados no sudoeste do Amazonas.

“Viemos tratar aqui da criação de um parque tecnológico no Solimões, no Vale do Javari, aproveitando a expertise que nós temos, os doutores e mestres que temos no estado do Amazonas, em parceria com algumas instituições, para que a gente tenha as condições necessárias de fomentar essas cadeias produtivas, como a do açaí, do pirarucu e do cupuaçu, que são prioridades para o Ministério de Ciência e Tecnologia”, afirmou o governador.

“Aqui no ministério temos uma série de programas voltados para o desenvolvimento sustentável, que vamos integrar nesse esforço com o Governo do Estado e outros ministérios, assim como a possibilidade de desenvolvimento de ciência dentro da Amazônia, para o conhecimento da biodiversidade e transformação dessa biodiversidade em recursos”, pontuou o ministro Marcos Pontes.

Projeto

 O PCT irá funcionar de forma descentralizada na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) de Benjamin Constant; na Universidade do Estado do Amazonas (UEA) de Tabatinga; e no Instituto Federal do Amazonas (Ifam) de Tabatinga. O projeto já captou cerca de R$ 7 milhões em recursos federais para a sua implantação.

“Esse recurso veio em decorrência do esforço do Governo do Estado na captação. Em março, levamos uma missão de técnicos do Governo Federal para o Alto Solimões para mostrar a importância desse investimento. Essa é uma das iniciativas de longo prazo que temos para diversificar nossa matriz econômica”, acrescentou a secretária executiva de Ciência, Tecnologia e Inovação da Sedecti, Tatiana Schor.

Leia Também

Governo do Amazonas expande trabalho de juticultores

Redação

Fundação Cecon realiza dia de conscientização sobre Cuidados Paliativos

Victoria Farias

Unidades de saúde da SES-AM recebem instrução sobre novos fluxos de pagamento de serviços

Victoria Farias