Uncategorized

Jovem de 26 anos adota 9 crianças que sofriam em orfanato

Jovem, generosa e guerreira! Uma mulher britânica de 26 anos acolheu 14 crianças e adolescentes da Tanzânia, na África Oriental – que viviam num orfanato – e adotou 9 delas.

Letty McMaster conheceu todas depois de trabalhar como voluntária no local. Ela pretendia ficar no país africano apenas um mês, antes de entrar na universidade no Reino Unido aos 18 anos, mas encontrou seu propósito de vida por lá.

Ela acabou ficando por 3 anos no país para ajudar algumas das crianças mais pobres do mundo a encontrar esperança e um futuro melhor.

Fome e maustratos

Letty ficou comovida com as condições no orfanato, com crianças sendo espancadas, abusadas e às vezes alimentadas apenas uma vez por dia.

“O abuso que as crianças estavam sofrendo no orfanato era horrível e eu vi o impacto que isso teve sobre as crianças e soube imediatamente que algo precisava mudar. Eu não poderia deixá-las naquela situação, então meu novo objetivo era conseguir uma família para elas”, disse.

Quando o orfanato fechou, Letty criou sua própria instituição de caridade, a ‘Street Children Iringa’.

Lá ela acolheu 14 das crianças, e adotou legalmente 9 delas.

Amor de mãe

“Essas crianças são a minha vida inteira, eu as crio sozinha e elas me fazem passar longas horas fazendo malabarismos com tudo”, disse ao LadBible.

Letty contou que a família dela não se surpreendeu ao saber que a jovem agora tinha tantos filhos.

“Eu sempre tive em mente que queria ajudar crianças de rua, então minha família e amigos não se surpreendem, mas eu nunca esperei acabar fazendo tudo isso”.

Ela diz que agora é pãe:

“Eu sou a figura do pai da casa – alguns dos meninos que nunca tiveram pais me viram como sua mãe, mas a maioria me vê mais como uma irmã mais velha porque eu não sou muito mais velha do que alguns deles. Sou como qualquer mãe que cria adolescentes – assumi um compromisso com eles e me sinto muito abençoada por ter duas famílias! ”

E a maior alegria dela é ver a evolução das crianças depois que ganharam lar e amor.

“Desde que tiveram um lugar para chamar de lar, eles se destacaram na educação e em todos os aspectos de suas vidas. Gosberth é um dos meninos de quem cuidei nos últimos sete anos e agora está estudando em uma das melhores instituições privadas escolas do país e é a aluna número um do ano. Eva tem 19 anos e é diretora do ano na universidade – ela está indo muito bem e fez um estágio voluntário em uma ONG internacional. Obviamente, leva tempo para se estabelecer em casa, após experiências traumáticas e pode demorar um pouco para levá-los à vida familiar, à rotina e deixar o comportamento das ruas para trás. Razarlo está estudando para se tornar um guia turístico no parque nacional, enquanto Plshon e Iddy gravam música que é tocada no local rádios. Ver seu ímpeto, determinação e sucesso é o que faz valer a pena todo o equilíbrio que preciso ter”, concluiu.

Veja mais sobre o projeto de Letty McMaster aqui.

Letty com parte dos jovens - Foto: streetchildreniringa
Letty com parte dos jovens – Foto: streetchildreniringa

Com informações do LadBible e ThinkingHumanity

Leia Também

Duas crianças são resgatadas de casa cheia de vermes e sem comida

admin

Vídeo: Homem leva tiro de 12 na cabeça e fica agonizando e brincando com o sangue em cena macabra

admin

Ferrari confirma saída de Sebastian Vettel no fim da temporada 2020

admin