Amazonas

Governo do Amazonas estimula desenvolvimento rural em Itapiranga

O Governo do Amazonas, por meio do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), vem estimulando o desenvolvimento da produção rural no município de Itapiranga, distante 227 quilômetros de Manaus. Os investimentos, por meio de ações como Cartão do Produtor Primário e Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), têm beneficiado famílias em situação de vulnerabilidade social.

Neste mês de novembro, 25 produtores serão contemplados com a emissão do Cartão do Produtor Primário no município. Já por meio do PAA, houve uma alavancada no número de produtores beneficiados em 2020, que saltou de sete para 17. O avanço também foi refletido na economia de Itapiranga.

“Houve um aumento muito substancial em termo de compra de produção, ou seja, nós chegamos nesse ano a R$ 110 mil em volume de negócio de produção agrícola”, destaca o gerente do Idam no município, Sérgio Fróes.

Um dos beneficiados pelo PAA é o produtor rural Pedro Raimundo, de 61 anos. Trabalhando na plantação de alface e cheiro-verde há mais de 15 anos ao lado da esposa e dos dois filhos, ele recebeu o incentivo no valor de R$ 6 mil. Segundo o agricultor, o valor recebido pelo programa é importante para realizar o sonho de aumentar sua produção e melhorar a vida da família.

“Ajuda porque a gente já tem para quem vender. Dá para a gente pegar um dinheirinho para poder a gente ir ampliando mais, não só aqui como lá em cima, onde a gente tem uma produção maior”, destaca, falando sobre a área onde desenvolve sua plantação.

Alcance social 

Dada a alta demanda de famílias em situação de vulnerabilidade social em Itapiranga, o Idam, em parceria com o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), buscou aumentar o alcance de pessoas beneficiadas com os produtos cultivados na região. Por meio da parceria entre as instituições, que são vizinhas na sede do município, os alimentos comprados também são distribuídos para o hospital da cidade e entidades sociais.

“A nossa parceria com o Cras tem sido presencial, porque a gente recebe, repassa para o Cras, a Sepror paga através do Governo do Estado, e são beneficiadas muitas famílias em vulnerabilidade social. O hospital da cidade, que também necessita, a Associação dos Deficientes Físicos, a Pastoral da criança, que é da Igreja Católica, e temos feito para essas famílias em vulnerabilidade social”, destaca Sérgio Fróes.

Leia Também

Platão Araújo abre consultório de atendimento rápido para reduzir tempo de permanência de paciente na unidade

Victoria Farias

Ipaam retoma atendimento ao público com medidas de segurança

Redação

Unidade Prisional do Puraquequara transforma espaço inutilizado em horta

Victoria Farias