Amazonas

FVS-AM alerta para a importância da vacinação antirrábica animal no Amazonas

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) alerta para a importância da vacinação antirrábica animal no estado. A recomendação é que a população leve cães e gatos para serem imunizados. A imunização desses animais é imprescindível e protege a população de ser infectada pelo vírus que transmite a raiva para humanos.

As campanhas de vacinação antirrábicas são organizadas pelas secretarias municipais de saúde de cada uma das cidades do Amazonas. “O Amazonas não é área endêmica para raiva por cães e gatos, devido à realização de campanhas de vacinação periódicas. Portanto, é fundamental que a imunização seja mantida”, afirmou a diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto.

O médico veterinário da Gerência de Zoonoses, do Departamento de Vigilância Ambiental e Controle de Doenças da FVS-AM (GZ/DVA/FVS-AM), Deugles Cardoso, apontou que a pandemia de Covid-19 alterou a rotina de mobilização de diversos serviços de saúde, incluindo a imunização com antirrábica.

“Muitas secretarias municipais de saúde estão realizando ainda as campanhas e esperamos que, ao fim de dezembro, já tenhamos um percentual considerável de cães e gatos vacinados nos municípios”, afirmou o veterinário.

Ainda conforme Deugles, o período de realização das campanhas é facultado às prefeituras municipais que, em geral, associam as vacinações dos animais às demais ações realizadas pelas secretarias municipais de saúde.

Números – A meta de cobertura vacinal para a vacina antirrábica, preconizada pelo Ministério da Saúde, é de pelo menos 80% para cães e 100% para gatos. Essas metas servem como parâmetro para proteger os animais e, consequentemente, a população humana da raiva.

No Amazonas, a cobertura vacinal é de apenas 28,49% da população felina imunizada; e 23,36% da população canina vacinada, conforme dados consolidados pela Gerência de Zoonoses da FVS-AM, com base em dados informados pelas secretarias municipais de saúde das 62 cidades do estado.

Atendimento – Em caso de agressão, por qualquer animal mamífero, seja silvestre ou na zona urbana, a pessoa agredida deve seguir, imediatamente, a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) e relatar o ocorrido. O caso será notificado no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), do Ministério da Saúde, e será iniciado o tratamento do paciente que pode ocorrer com a aplicação de vacinas, quando o ferimento é leve, ou tratamento com soro e vacina antirrábica humana, quando o ferimento é grave. Na unidade de saúde, o paciente vai ser avaliado para que seja prescrito tipo e período de tratamento adequado para a situação.

Referência – A FVS-AM é responsável pela Vigilância em Saúde do Amazonas. Entre as atribuições da instituição, está a vigilância de zoonoses por meio da Gerência de Zoonoses (GZ), inserida no Departamento de Vigilância Ambiental e Controle de Doenças (DVA) da FVS-AM. A autarquia funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na avenida Torquato Tapajós, 4.010, Colônia Santo Antônio, Manaus. Os números para contato são (92) 3182-8550 e 3182-8551. O telefone específico do GZ é (92) 3182-8544.

FOTO: Divulgação/FVS-AM

Leia Também

Governo do Estado economiza R$ 12 milhões em chamamento público para compra de testes rápidos de Covid-19

admin

Governo realiza ação de cidadania para refugiados venezuelanos neste sábado (25/5)

admin

Número de prestadores de turismo legalizados cresceu 37% este ano, informa Amazonastur

Redação