Amazonas

Com aval de comissão nacional, FCecon retoma programa de residência médica em Oncologia Clínica

A Comissão Nacional de Residência Médica aprovou, no último dia 22 de outubro, a retomada do Programa de Residência Médica em Oncologia Clínica da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade vinculada à Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM). Com a aprovação, informada oficialmente nesta terça-feira (27/10), a FCecon inicia os trâmites para voltar a oferecer o programa no Amazonas, que tem apenas 11 oncologistas clínicos.

É por meio da residência médica, uma modalidade de ensino de pós-graduação, que são formados os médicos especialistas. Todos os programas do país são credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica, do Ministério da Educação (MEC). A FCecon recebeu a liberação para voltar a oferecer o programa na instituição, que atualmente conta oito oncologistas.

A reabertura do programa de Oncologia Clínica é uma importante iniciativa para ampliar os atendimentos oncológicos no Estado. Neste mês de outubro, a FCecon recebeu o reforço de dois médicos oncologistas clínicos do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), em atuação por meio de convênio.

“O primeiro impacto que vamos ter são novas pessoas para participar dessa grande batalha que é o tratamento de quimioterapia, uma vez que são pouquíssimos os profissionais nessa área, não só no Amazonas, mas no Brasil inteiro. A aprovação do programa representa o maior ganho neste momento para a nossa instituição”, avalia o diretor-presidente da FCecon, mastologista Gerson Mourão.

Plano – Um plano de ações está sendo montado sob coordenação da Diretoria de Ensino e Pesquisa (DEP), da Comissão de Residência Médica (Coreme) e do serviço de Oncologia Clínica da FCecon, para chamar atenção de alunos da graduação, das Ligas Acadêmicas em Oncologia Clínica e dos residentes de Clínica Médica.

Segundo a diretora de Ensino e Pesquisa da FCecon, farmacêutica-bioquímica Kátia Torres, o trabalho de base é atrair os alunos e médicos, para que se “sintam encantados com o papel que a Oncologia Clínica tem na sociedade”.

“A Fundação Cecon tem um nível de responsabilidade muito alto em formar profissionais nessa área, pois o serviço de Oncologia vem crescendo e temos, inclusive, alguns dos egressos que hoje são médicos da casa. A Oncologia é o pilar do atendimento oncológico para todos os tumores. Essa especialidade é vital para a existência de um serviço de Oncologia”, disse Kátia Torres.

A residência nessa especialidade era a mais antiga a ser oferecida na FCecon e foi ofertada pela primeira vez em 2004. Até aqui, cinco médicos especialistas em Oncologia Clínica foram formados pela Fundação.

Vagas – A expectativa é abrir duas vagas já na próxima seleção de residência médica, o que deve ocorrer até o início de 2021, destaca a coordenadora da Coreme/FCecon, a médica patologista e pesquisadora da FCecon, Monique Freire.

O programa terá a oncologista clínica da FCecon, Maria Auxiliadora Rebelo, como supervisora, e entre os critérios para participar da seleção para a residência está ter especialização em Clínica Médica.

Enfermagem – Esta é a segunda autorização que a FCecon recebe para programas de residência no ano de 2020. Em julho, a Fundação iniciou a implantação do primeiro Programa de Residência Multiprofissional em Enfermagem Oncológica da instituição, o segundo a ser disponibilizado aos profissionais de saúde no Estado, após receber o aval do MEC.

FOTO: Rhyvia Araújo/FCecon

Leia Também

Seinfra informa sobre mudanças no trânsito da Avenida Torquato Tapajós

admin

Agências do INSS retomam atendimento presencial a partir de hoje

Barbara Nascimento

Caixa paga auxílio emergencial para nascidos em maio

Barbara Nascimento