Interior Política

Candidato no AM quer cancelar eleições, pegou um voto e se revolta: ‘Pra onde foi o voto da minha mãe?’

Com apenas um voto registrado nas urnas eletrônicas, o candidato a vereador do município de Presidente Figueiredo (a 119 quilômetros de Manaus) Antônio Mesquita (Solidariedade) contestou o resultado das eleições de domingo, 15. Segundo ele, votos de diversos eleitores não foram registrados, incluindo o da mãe dele. Mesquita alega “fraude” e defende novas eleições.

Em vídeo que circula na internet, acompanhado de possíveis eleitores, Mesquita afirma que pretende ir ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), em Brasília, para reaver os votos que supostamente não foram computados nas urnas. Para o candidato a vereador pelo Solidariedade, o resultado deve ser explicado pela Justiça Eleitoral.

“Na minha chapa como vereador Antônio Mesquita eu tinha muitos votos. Até minha mãe votou em mim. Eu só peguei o meu voto. Para onde foi o da minha mãe? Eu quero explicações. Nós vamos reivindicar. Se preciso ir pra Brasília, nós vamos. Nós não vamos aceitar esse resultado fraudulento das urnas”, afirmou Mesquita.

De acordo com o TSE, Mesquita recebeu apenas um voto nas urnas eletrônicas, mas ele contesta. “Eu estou aqui com dez pessoas que votaram em mim e elas estão querendo saber onde está o voto delas porque só apareceu na urna o meu voto. Elas contam que na hora de votar não aparecia foto, quando colocavam o meu número aparecia outro candidato”, disse Mesquita.

o defender a anulação do resultado da eleição deste domingo e a realização de novo pleito, o candidato citou “vírus”. “Infelizmente, houve fraude. Não tem para onde correr. (…) Muita gente chega comigo e conta que houve vírus. A desculpa que eles estão dando para a população é que houve vírus nas urnas eletrônicas. Mais um motivo para cancelar essa eleição”, afirmou.

De acordo com Mesquita, uma manifestação em frente ao cartório eleitoral será realizada na tarde desta terça-feira, 17. “Nós não podemos aceitar o que está acontecendo aqui no município. Estamos fazendo um movimento grande, está vindo gente do interior porque ninguém aceita, a população está revoltada, nós estamos segurando a população para não fazer besteira”, disse.

Mesquita recebeu R$ 4.105,00 em recursos para a campanha eleitoral, sendo que o valor de R$ 4 mil foi doado pelo partido dele e R$ 105,00 pelo candidato a prefeito Ricelli Pontes (PSC), da Coligação A Vitória Nas Mãos do Povo. No município, o vereador eleito mais votado teve 520 votos e candidato com a menor votação recebeu 196 votos.

Fonte: Amazonas Atual

Leia Também

Lei da Ficha Limpa faz dez anos

admin

Alunos com deficiência devem ser matriculados em escolas perto de casa, diz Saullo Vianna

admin

David discute volta do subsídio a ônibus

admin