Brasil

Bolsonaro anula condecoração de embaixadora filipina que agrediu empregada

O presidente Jair Bolsonaro anulou, através de um decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU) nesta terça-feira (3), a condecoração da embaixadora das Filipinas no Brasil, Marichu Mauro, com a admissão dela na Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul, no grau de Grã-Cruz. O texto, assinado na última quarta-feira (29), tornou sem efeito o decreto publicado em 7 de outubro.

A condecoração em questão é destinada para chefes de Estado, de governo príncipes, presidente do Poder Legislativo, presidentes das Cortes Supremas de Justiça, ministros de Estado, embaixadores, governadores, almirantes, marechais, marechais-do-ar, almirantes-de-esquadra, generais-de-Exército, tenentes-brigadeiros e outras personalidades de hierarquia equivalente.

Marichu Mauro foi flagrada agredindo com tapas no rosto e puxões de orelha uma empregada doméstica da residência oficial da representação diplomática do país asiático em Brasília. As gravações integram um inquérito do Ministério Público do Trabalho (MPT). A vítima, de 51 anos, é de origem filipina e embarcou de volta para o país de origem no último dia 21.

O governo das Filipinas ordenou, em 26 de outubro, o retorno da embaixadora ao país. O chefe da diplomacia filipina, Teddy Locsin Jr., disse, em uma rede social, que a embaixadora deveria voltar imediatamente para “explicar os maus-tratos com sua equipe de serviços gerais”.

Leia Também

‘Um ano sem ele e minha admiração, meu respeito e meu amor só crescem’, diz viúva do jornalista Ricardo Boechat

admin

Seleção defende liderança do Grupo C contra a Austrália

admin

Lembra do Menino do Acre? Dois anos depois de sumiço, ele abre quarto enigmático a visitas guiadas

admin